25/04/2014

[RESENHA] #ANNA E O BEIJO FRANCÊS

Hello bibouss, tudo okay? Hoje estou postando a resenha de um livro internacional, Anna e o beijo francês, por Stephanie Perkins, chega de falar e vamos começar? \o/

Lido em: Abril de 2014
Título: Anna e o beijo francês
Autor (a): Stephanie Perkins
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance norte americano
Ano: 2011
Páginas: 288
Avaliação: ★★

Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto que tem namorada. Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?



     Anna Oliphant é uma jovem de dezessete anos que é obrigada pelo pai (um escritor famoso), a se mudar para Paris, para estudar em um internato. Anna não quer deixar sua vida, seus amigos, sua família e seu quase namorado, Toph. Mas seu pai tem controle sobre a mãe dela que acaba cedendo e desejando que Anna faça uma boa viagem.
“Só estou dizendo que… todos os amigos brigam”.

    Anna chega a um país desconhecido e fica deprimida a principio, mas para sua sorte ela conhece Meredith que de cara a convida para tomar um chocolate quente, e a chama para sentar com ela e seus amigos no café da manhã. Anna se sente aliviada e ao sair do quarto de Mer (Meredith), ela dá de cara com Étienne St. Clair.


    
   Logo os dois começam a serem amigos e Étienne está sempre ao lado dela fazendo-a rir e Anna começa a perceber aos poucos como ele é bonito, meigo e gentil. Mas Étienne tem uma namorada que não está mais estudando com ele. Anna se sente realmente atraída pelo melhor amigo e faz de tudo para mascarar seus sentimentos. Mas ela nem sempre consegue.

“Há poucas coisas piores que alimentar sentimentos por alguém que você não deveria”.
     Conversando com Étienne, ela descobre que Paris é obcecada por cinema, assim como ela, que deseja ser crítica de filmes. Assim ela e Étienne vão ver filmes juntos e sempre acabam sozinhos no cinema vazio. Cada esbarrão que Étienne dá nela a faz tremer e ela não quer sentir nada por ele, ela sempre repete “Ele tem namorada”, mas quem disse que ela consegue se desvencilhar do que sente?
“Por que as pessoas certas nunca ficam juntas? Por que as pessoas têm tanto medo de sair de um relacionamento mesmo sabendo que não é um relacionamento bom?”.
    Para desgosto de Anna ela descobre que Meredith também está apaixonada por Étienne e não gosta nada disso, visto que Mer tem ciúme dela e ela não leva muito a sério. Enquanto isso sua melhor amiga que continuou em Atlanta, entra para a banda do seu quase namorado e as coisas ficam confusas entre elas...

    Os meses vão se passando e Anna e Étienne estão cada vez mais próximos, mas uma notícia acaba abalando a vida de Étienne, deixando-o perturbado sem saber que rumo tomar. Anna tenta de tudo para apoiá-lo mais ele não parecer querer apoio. Depois de muito insistir Anna acaba convencendo Étienne, de que nem tudo está perdido, que ainda há uma chance para que tudo de certo e no final acabe bem.

 Depois de tantas brigas, confusões, intrigas e paixões não correspondidas será que Anna vai ter seu tão sonhado beijo francês?

    Bom leitores o livro em si me desapontou, não gostei muito da estória o livro ficou realmente bom lá pela página 250 sendo que o livro tem 286 páginas. Nada me surpreendeu no livro ele é totalmente previsível, não acho problema um livro ser previsível, mas deve ter um toque pessoal algo de o torne interessante, infelizmente este não foi o caso.

“Por nós dois, a palavra casa não é um lugar. É uma pessoa. E nós, finalmente, estamos em casa”.
    A escrita não me agradou muito, e parecia apenas descrição o tempo todo. Os personagens principais quase não ficaram juntos no quesito de romance, a maior parte do tempo eles conversavam e só. Quando acabei de ler o livro tive aquela sensação clichê, “Está faltando alguma coisa”, tive essa sensação quase que lendo o livro todo.

    Quando comecei a gostar mais um pouco do livro, a estória ficou fraca e não me surpreendeu em nada, não senti a química dos personagens e isso me decepcionou muito. Étienne e Anna quase não tem contato íntimo e quando finalmente tem é uma cena curta e sem muita emoção.

    Não gostei muito da escrita da autora, fiquei enjoada com tantos detalhes que não precisavam ser abordados. A capa do livro é bonitinha, nada de mais. A diagramação é simples e sofisticada, não encontrei erros significativos, apenas um ou outro. 

“Você pode, por favor, dizer que me ama? Eu estou morrendo aqui”.

    A trama é comum e sem muita paixão, senti que fui enganada pelas resenhas que afirmaram que o livro era tudo de bom e no final percebi que não gostei deste livro. Mas essa é apenas minha opinião, não quer dizer que é a correta, espero que leiam o livro e tenham sua verdadeira opinião a cerca dele.
Kissus
©
.
.
imagem-logo