14/04/2014

[RESENHA] #EU, MEU PAI E MEUS OUTROS AMORES



Lido em: Abril de 2014
Título: Eu, meu pai e meus outros amores
Autor (a): Lilian Reis
Editora: Novo Século
Gênero: Ficção brasileira
Ano: 2012
Páginas: 320
Avaliação: ★
Sinopse: Há coisas na vida que acontecem e a pessoa se revolta, fica com raiva de tudo e de todos, contudo, Jade teve que aprender da maneira mais dura, que o mundinho no qual ela vivia era fútil, uma imensa bola cheia de nada. Para Jade, tudo que importava era sua mãe, padrasto e amiga. O pai era um sonho inalcançável, uma figura por quem Jade nutria “sentimentos incompreensíveis”. Ela acreditava que aquela vida de badalações, academia de dança, luais, e festas eram tudo de bom, e para o qual valia a pena viver. O resto era descartável. Entretanto, Jade fora inserida “contra sua vontade”, em outro mundo. Um lugar completamente sem valor para ela. As pessoas pouco lhe interessavam e tampouco ela acreditava que eles se interessassem por ela. Para ela, uma garota da cidade grande, o que importava eram as coisas que ela podia fazer e a maneira como se divertia, e amava apenas essas pessoas que eram seu ”tudo”... Uma história cheia de emoções, conflitos, dúvidas e descobertas, que tem um enredo gostoso, uma linguagem jovem e engraçada. Prepare-se para conhecer o outro lado do mundo de Jade. Uma adolescente quase adulta, que se mostrou rebelde e marrenta. Será que Jade aprenderá com seus erros a ser uma pessoa melhor? O livro aborda vários temas importantes, dentre eles a primeira transa, a amizade, e os sentimentos de um modo geral. Contudo, a abordagem principal é o amor de Jade por seu pai. Um homem do interior, que conviveu com sua filha apenas nos primeiros anos de vida, mas que a marcou muito. Para ela, o pai foi seu herói, aquele que a acudia dos pesadelos e dos seus medos. Todavia, a imagem deixada por ele apagou-se pelo fato de ele não ser um pai presente. A vida de Jade deu outra guinada após uma tragédia, que a obrigou a viver outra realidade... 


       Jade é uma garota que sente muita mágoa do pai, que foi embora e se separou de sua mãe quando ela era criança. Um dia Jade, sua mãe e padrasto voltam de uma festa de casamento, e eles sofrem um terrível acidente, que mata a mãe e o padrasto que ela tanto amava.


Queria estar com você cada milésimo de segundo, queria sentir seu perfume e tocar sua pele macia, queria tantas coisas, no entanto consigo apenas alguns minutos e só assim, com você dormindo, embora mesmo sendo apenas assim, tá valendo!

       Jade fica em coma por vinte e oito dias, quando acorda seu pai está lá apoiando-a depois de tudo que aconteceu. Ela não gosta nada da presença dele e fica muito incomodada com sua doçura ao trata-la com carinho. Ela descobre que sua família morreu e fica completamente arrasada sem saber o que fazer.


Meu pesadelo começou quando perdi minha mãe.

        Mas seu pai tem a solução, vai leva-la para Minas Gerais para morar junto dele, da esposa e dos filhos dela na fazenda. Ela não quer ir de forma alguma, mas ainda é menor de idade e não pode ficar sozinha na cidade, sem um adulto responsável.

     Depois de muita conversa Jade não tem escolha e viaja com o pai para Minas e por consequência, passa a viver na fazenda. Chegando lá ela conhece a esposa do pai, que se mostra uma mulher muito gentil e educada. Jade aos poucos vai se instalando na fazenda e faz amizade com o filho mais novo de sua madrasta. Eduardo, mas todos o chamam de Duke ou Du.


 Houve um tempo eu que eu era um homem e ela, uma mulher, mas nosso amor cresceu até não existir mais nem ela nem eu. Lembro-me apenas vagamente que antes éramos dois e que o amor, intrometendo- se, nos tornou um só. (Poema persa)

     Ambos cultivam uma forte amizade pelo outro, mas com Frederico ou Fred, Jade já não tem a mesma afinidade. Fred é um rapaz sério e Jade passa boa parte do livro achando que ele a desteta. Mas na verdade ele é muito tímido e não tem a cara de pau do irmão que já foi fazendo amizade de cara com ela.

 “Um detalhe: não pude ficar com você e é por isso que não somos próximos, mas te amo, filha! Sempre a amei e agora espero que sejamos amigos. Espero que me ame tanto quanto te amo”.

      Jade começa a se adaptar a nova vida e graças a Du ela vai começando a se sentir parte da nova família que ela entrou. Aos poucos tudo começa a se encaixar e seu relacionamento conturbado com o pai só fica melhor depois da metade do livro.

      Bom gente, eu fiquei um pouco decepcionada quando terminei de ler este livro, não que o livro seja horrível, mas acho que coloquei muita expectativa e não consegui gostar tanto quando achei que fosse.

      A protagonista só falava mal do pai, em quase todas as cenas, chegava a ser enjoado, parecia forçado. Ela não conseguiu me cativar como protagonista, a achei um pouco previsível saindo a toda hora e se perdendo como se fosse uma criancinha.

      Faltou desenvolvimento em cenas importantes, algumas cenas ficaram vagas e não conseguiram me comover. Fred que eu amei desde o início tomou uma atitude que me desapontou muito, ele parecia um príncipe, mas pra mim virou sapo.

      Não gostei do final do livro, mas quando terminei de lê-lo, percebi que Duke se transformou no meu personagem predileto da estória, e só vou comprar a continuação pra saber o que acontece com ele.


     Não amei a capa, pois não tem nada a ver com os personagens, Jade é loira e uma adolescente de 17 anos, na capa é uma mulher já adulta e com cabelo cacheado, sendo que o da Jade é liso. O homem também já é adulto não tem nada a ver com um rapaz jovem feito o Fred.

         A diagramação é simples, e não vi erros na escrita. Algumas partes me deixaram confusa, mas consegui ler o livro sem dificuldade. Mas eu recomendo este livro, pra quem quer ler uma trama cheia de perdas, amizades e mudanças para crescer na vida.

©
.
.
imagem-logo