18/02/2015

[TEXTO] #LINHAS DO TEMPO



O entardecer lhe acometia um tempo em que sua vida era diferente, em que cada raio de luz seus olhos ficavam estagnados tentando olhar para dentro daquele sol poente que irritava suas frágeis pupilas. Mesmo temendo pelo que poderia ver, se sentia vivo pelo que estaria por vir ao observar o desconhecido.

Queria revelar segredos que estavam além de sua tola compreensão, pois mesmo sendo curioso estava temeroso pelo que presenciou, neste exato momento. Seus olhos estavam a contemplar o que ele queria tanto ver: um anjo.

Um anjo que parecia alheio a sua presença, estava procurando por algo que julgou ser importante, pois estava preocupado. Seu semblante era pacífico, mas seus olhos eram completamente desfocados em busca de algo que ele não tinha ideia do que poderia ser.

Uma vontade incontrolável tomou conta de seu corpo e ele decidiu se aproximar sem fazer alarde, a cada passo uma conquista, o que será que aconteceria quando aquela criatura sobrenatural tivesse conhecimento de que estava sendo observado por um humilde, porém digno humano que foi capaz de presenciar aquela intrigante cena.

Chegou tão próximo do anjo e lhe chamou suave, o anjo se virou e sem se assustar falou suavemente que veio buscá-lo. O anjo lhe explicou que era o fim de seu tempo na terra e o mesmo lhe estendeu a mão. Sem acreditar no que estava fazendo ele segurou forte a mão do anjo e juntos criaram asas e voaram para o infinito azul do céu. Pois também era um anjo, que se perdeu pelas linhas do tempo e finalmente encontrou o caminho que almejara por tantos anos.

©
.
.
imagem-logo