30/08/2015

[RESENHA] #A ÁRVORE DE STRANGEVILLE

Hello bibouss, tudo okay? No post de hoje mais uma super resenha de um livro nacional que eu gostei muito. Se trata de uma parceria com a autora Camilla Sá que me enviou o livro dela e eu infelizmente demorei para lê-lo devido a faculdade. Aos poucos estou colocando  muitas leituras em dia, em fim, vamos começar? \o/

Ficha técnica
Título: A árvore de Strangeville
Autor (a): Camilla Sá
Editora: Gregory
Gênero: Literatura brasileira/ ficção
Ano: 2013
Páginas: 401
Avaliação: ★★

Sinopse: O único sonho de Caroline era ter uma vida normal: morar em uma casa fixa, fazer amigos que durem e ser popular. Mas, sempre que se muda, ela precisa começar tudo de novo. E Caroline não é muito boa nesses “novos começos”. Até o dia que chega em Strangeville. Lá, onde tudo parece diferente, ela encontra a Árvore de Strangeville: o elo mágico que separa o mundo real do universo da fantasia. Não somente a nova cidade, mas também a sua vida muda drasticamente. Suas preocupações deixam de ser com o lugar onde mora e se torna algo muito maior, como salvar não apenas um, mas dois mundos! Com a ajuda de Arthur e Bree, ela terá de enfrentar várias criaturas, esforçar-se para impedir que Klaus domine os mundos e cumprir a missão de colocar tudo em seu lugar. Uma história de aventura que faz com que você cruze a fronteira da árvore.

      O livro começa com a protagonista Carolina, mais conhecida como Milie. Uma adolescente de quinze anos que está sempre se mudando devido ao trabalho do pai. Ele é biólogo e por isso está sempre estudando novos lugares e sempre com projetos ambientais. Um dia Guilherme decide que os dois deveriam voltar para Strangeville sem explicar para Milie o por que.
          A menina fica triste pois mais uma vez terá que recomeçar sua vida em um lugar novo, fazer amizades e conseguir criar um vínculo com o lugar. No entanto ao chegar em Strangeville Milie sente um carinho pela cidade que vai conquistando-a mediante suas novidades.
        Milie quer fazer parte do grupo mais popular da escola e por isso é enganada e se sente humilhada pelos populares de sua sala, ao mesmo tempo ela vê um elfo que no futuro ela ainda veria novamente. Milie se sente mal e volta para casa aos prantos. No dia seguinte ela decide não se abalar com essas pessoas fúteis e passa a ser amiga de um grupo de pessoas divertidas e que a fazem bem.
Mas Strangeville é um lugar cheio de mistérios que despertam a curiosidade de Milie e ela vai até uma biblioteca e encontra um livro com estórias sobre a árvore de Strangeville que lhe chamam muita atenção, ao final da leitura ao devolvê-lo a recepcionista acaba dizendo que o livro não é de propriedade da biblioteca e Milie fica com o livro para si.

"Chegamos à cidade. Tudo é tão estilo época medieval. As casinhas de madeira ou tijolos, a igreja, o parque bem simples, a escola tradicional, tudo é muito parecido com aquelas histórias de contos de fadas. Chega a ser fofo".

Logo o pai de Milie revela que eles voltaram para essa cidade para procurarem por sua mãe Alice que desapareceu quando ela ainda era pequena e Milie fica feliz. Quando Klaus, um homem que veio do mundo de dentro da árvore Strangeville, decide derrubar uma Árvore que não deveria ser derrubada acaba ocasionando uma catástrofe e os dois mundos são misturados tendo humanos e criaturas mágicas convivendo uns com os outros gerando mortes e uma guerra iminente.
Milie tenta em vão que não derrubem a árvore e se sente culpada por não ter ouvido o que o pai disse a ela e agora que ela encontrou dentro da árvore de Strangeville uma pulseira mágica com cinco bolinhas que podem lhe dar cinco formas diferentes ela é convocada a ajudar os dois mundos a se separarem e ela deve treinar suas cinco formas e acabar com os planos malignos de Klaus.

'' - Não só os humanos se envolviam em guerras - disse Arthur, correndo - Todos os reinos se envolviam também. A diferença é que vocês humanos são meio... possessivos demais. ''
 
Bom bibouss, eu gostei bastante do livro só não consegui favoritar porque senti que as cenas mais importantes ficaram faltando desenvolvimento, como a guerra que foi criada e a conclusão amorosa entre Arthur e Milie, poderia ter sido cenas mais desenvolvidas e com descrições mais detalhadas.
O livro é narrado em primeira pessoa por Milie, as folhas são amareladas, a diagramação é simples, e a escrita é bem informal.  Livro poderia ter sido melhor revisado pois tinha erros de formatação, como espaços muito grandes e algumas palavras estavam escritas erroneamente. Faltou um pouco de atenção na revisão final.
Bom bibouss, esta foi a resenha espero que tenham curtido e fiquem de olho nas redes sociais e deixem nos comentários o que acharam desta obra.
Kissus
©
.
.
imagem-logo