04/08/2015

[RESENHA] #CINQUENTA TONS DE CINZA

Hello bibouss, tudo okay? No post de hoje uma resenha de um livro mega conhecido que já teve sua adaptação para as telinhas de cinema neste mesmo ano. Cinquenta tons de cinza. Confesso que demorei em finalizar a leitura por achar a estória um pouco maçante, mas consegui a duras penas concluir a leitura. Vamos começar? \o/

Ficha técnica
Título: Cinquenta tons de cinza
Autor (a): E. L. James
Editora: Intrínseca 
Gênero: Literatura Estrangeira/ erótica
Ano: 2012
Páginas: 480
Avaliação: 

Sinopse: Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.



O livro como todos sabem começa com a ida de Anastácia Steele no lugar da amiga Katherine Kavanagh ou Kate que fica adoentada e não pode comparecer na entrevista para a faculdade com o CEO Christian Grey. Ana chega ao prédio da empresa de Christian e fica impressionada com a beleza do lugar e de seus funcionários.
Logo ela é conduzida até Christian e a primeira consequência deste encontro é um tombo logo que entra na sala. Uma série de perguntas é feita por ela para Christian e logo se percebe um interesse da parte dele por ela.
Ao finalizar a entrevista Ana fica pensativa e cheia de impressões diversas sobre o intimidador empresário (como ela o denomina). Chegando a sua casa é questionada por Kate sobre como Christian é, sobre seu jeito peculiar e a dúvida sobre sua sexualidade é questionada.
               Ana fica com os pensamentos em Christian e seu amigo José dá a notícia de que irá expor suas fotos (sendo ele um fotógrafo) e a convida para tal momento. Em seu emprego em uma loja de construção Christian aparece de surpresa e assusta Christian com sua presença inesperada. Lá ele a informa que pode tirar fotos para Kate colocar na entrevista, e Christian convida Ana para tomar um café com ele.
"Eu mordo meu lábio e olho para minha mãos novamente, não gostando para onde meus pensamentos rebeldes estão se dirigindo."
Christian questiona Ana sobre seu envolvimento com José que tirar as fotos do bilionário e sobre seu patrão que ele vê quando aparece na loja de surpresa, ela afirma ser solteira e depois de conversarem sobre a vida dela, ele revela que ela não é mulher pra ele e depois que ela quase é atropelada por uma bicicleta.
Ana vai embora magoada e depois de um tempo vai comemorar o fim da faculdade com Kate e José, lá ela liga para Christian e dispensa os livros que ele a presenteou e ele percebe que ela está embriagada. Ele surge lá na boate no exato momento que José tenta beijá-la a força.
Ele acaba levando-a para seu hotel e aos seus cuidados Ana acorda na cama sozinha. Ele volta de sua corrida matinal e adverte-a sobre seu mau comportamento. Logo ele revela suas intenções de tê-la como uma de suas submissas sexuais e Ana fica na dúvida se aceita ou não fazer parte de seus desejos carnais.
“Eu sou muito peculiar, impulsivo. Eu gosto de controlar, a mim mesmo e aqueles ao meu redor”.
Christian lhe dá um contrato com todos os termos que ele quer que ela siga caso aceite suas condições para que ela satisfaça seus desejos e com isso ela fica sem saber o que esperar de tal contrato.
Ana é convidada por ele para conhecer seu quarto de jogos sexuais e finalmente ela revela ser virgem o que deixa Christian chocado. Ele diz que ele precisa resolver este “problema”, faz sexo “baunilha”, como ele chama e passar a fazer sexo constantemente com Ana, que a cada momento se apaixona ainda mais por este homem.

----------------------------------------------------------------------

Que coisa bibouss, não acredito que consegui acabar de ler este livro, eu já estava arrastando esta leitura por um bom tempo e não consegui captar a química entre os personagens.
Não que eu não goste de literatura erótica, eu gosto só que neste livro eu achei muito comum e até mesmo chata algumas cenas, não consegui sentir a química entre eles, Christian era extremamente obsessivo, me deixando irritada muitas vezes, e Ana também por ser tão boba e aceitar tudo mesmo sendo virgem e não conhecendo nada sobre experiências sexuais.
Outro ponto negativo é que eu não vi a estória se desenvolver, era apenas sexo o tempo todo e no final do livro quando começa a ter algum sentido ele acaba. Estou pensando seriamente se vou ler o segundo volume, mas sou muito curiosa e dizem que o segundo livro é bem melhor que o primeiro nesta trilogia.
“Anastásia, eu não sou um homem de flores e corações. Não me interessam as histórias de amor. Meus gostos são muito peculiares. Deveria te manter afastada de mim”.
A capa é bonita, claro! A diagramação é simples e as folhas amarelas. O livro é narrado em primeira pessoa pela Ana sendo ela autodiegética e a única que narra o livro. Um ponto do livro que eu gostei muito foram às referências a vários tipos de autores, sobre literatura clássica, música, filmes etc. Serviu para enriquecer uma obra com pouco conteúdo. A escrita da autora é gostosa de ler, mas a tradução não foi das melhores, erros grosseiros fizeram parte da narrativa.
Bom bibouss, essa foi a resenha espero que tenham curtido, fiquem de olho nas redes sócias e deixem nos comentários se já leram ou querem ler esse livro tão visado na mídia.
Kissus
©
.
.
imagem-logo