27/09/2015

[RESENHA] #ECLIPSE DA LUA AZUL


Hello bibous, tudo okay? Hoje aqui no blog uma resenha bem legal de um livro que eu recebi de cortesia com duas autoras brasileiras, Débora Knittel e Érica Falcão criadoras do livro Eclipse da Lua azul um livro muito lindo e de leitura agradável, vamos começar?

Ficha técnica
Título: Eclipse da Lua azul
Autor (a): Débora Kinittel e Érica Falcão
Editora: Solisluna
Gênero: Literatura infantojuvenil
Ano: 2014
Páginas: 220
Avaliação: 
Sinopse: Três mundos... Duas amigas... Uma jornada. Após a morte de sua esposa, o arqueólogo John Crane, especialista em história das antigas civilizações, decide mudar-se com sua filha Holly para o Rio de Janeiro, perto dos amigos Dr. Ramos, Dra. Rita e sua filha Maiara. Holly, embora acolhida pela família de Maiara, vive um sentimento de tristeza e saudade de seu pai, sempre em expedições pelo mundo. Antes de completar dezoito anos, Holly recebe um artefato e tentará desvendar os mistérios sobre o desaparecimento de seu pai, as visões de Maiara e o crescente desequilíbrio da natureza. Nesta Aventura, as amigas, Holly e Maiara conhecem Celino e Kami, seres de outros mundos, iniciando uma jornada na qual os sentimentos e os dons serão despertados e os valores fundamentais da humanidade, colocados à prova. O final desta jornada é imprevisível. Escolhas determinarão o destino do planeta, para que não fique sob o domínio dos seres das trevas. A Terra poderá ter mais uma chance?
             O livro começa com John pai de Holly que leva a filha para passar um tempo na casa de alguns amigos muito íntimos dele e de sua falecida esposa Bethânia. John é arqueólogo e precisa ir para a Amazônia sem a filha que se sente abandonada pelo pai em um lugar estranho e com pessoas que ela não conhecia até então.
            Ao chegar ao Rio de janeiro, em São Gonçalo Holly conhece os pais de Maiara e logo inicia uma forte amizade com a menina. Dez anos se passam e Holly sempre sentiu a ausência do pai, depois de várias promessas fracassadas dos dois engatarem uma viagem, John e Holly irão viajar juntos e matar a saudade.

"(...) tempos difíceis que os humanos viviam, assolados por catástrofes naturais que refletiam o desgaste da natureza. Apesar disso, tinha fé na humanidade e nutria a esperança de que um dia o equilíbrio seria restabelecido no planeta."

            Holly vai se encontrar com o pai e fica sabendo que não terá nenhuma viagem e que ele irá sozinho para a África em busca de um novo artefato. Holly insiste em ir também, mas ele afirma ter medo de perdê-la assim como ele perdeu Bethânia que ficou doente em contato com o continente Africano.
            Holly se mostra uma moça bem egoísta e cheia de vontades, o contrário de Maiara que é calma e gentil. As duas tem uma relação de cumplicidade, quase como irmãs e Maiara tem sonhos em que uma figura de índia a alerta sobre as catástrofes que acabam por ocorrer posteriormente.
               Em uma dia de bad elas decidem ficar em casa vendo filmes e séries e ao tomarem um suco deixado pelos tios, Fascínio coloca alguma substância que as fazem ficar fora do habitual. A partir daí tudo começa a mudar e elas conhecem novos amigos Kami, Atiara, Celino, que vão ser de suma importância para defender o mundo de planos do mau ocasionados por Fascínio um elfo que pretende se casar com a princesa Atiara que na verdade só tem olhos apara Kami. Lavínia é a irmã anjo de Celino que o trai e se junta a Fascínio para destruir os quatro amigos que estão dispostos a sacrificar suas vidas para reunir os guardiões dos quatro elementos: água, terra, fogo e ar, salvando assim o mundo dos planos do mau.
            Bom, bibouss, eu gostei do livro de uma forma geral. Esperava que o final tivesse cenas mais detalhadas da luta e do romance entre Holly e Celino, achei que ficou um pouco sem explicação. Senti que o amor entre eles surgiu de forma vaga, como se de uma hora para a outra os dois se amassem loucamente.
            A escrita das autoras está com uma ótima qualidade, gostei de como elas criaram a narrativa de forma clara e sem rodeios. As folhas são amareladas, a diagramação é simples, o narrador é heterodiegético, não faz parte da estória. A capa é linda, combina com o enredo e é incrível.
            Um ponto que quero ressaltar é de como as autoras foram cuidadosas ao me enviar o livro. Ele veio em um saquinho transparente com uma cartinha explicando tudo. Amei o capricho e o carinho que eles tiveram estão de parabéns!
             Essa foi a resenha, espero que tenham curtido e deixem nos comentários o que acharam sobre ela. Fiquem de olho nas redes sociais.
Kissus
©
.
.
imagem-logo